Recomeçar do zero

Uma das coisas que mais me perguntam sobre esse processo de imigração é: Como é que vocês vão fazer lá? Vão sem emprego? Vão ter que procurar uma casa pra morar? Vão vender tudo aqui e comprar de novo lá? Não é arriscado?

A resposta é simples, mas não faz com que a situação seja menos complexa: vamos começar do zero. Sem histórico de crédito, sem emprego, sem documentos (vamos ter que fazer até prova para tirar carteira de motorista!).

Mas é assim que todo imigrante recomeça sua vida num novo país; não tem como ser diferente. Se a pessoa quer viver em outro país, vivenciar essa experiência, vai ter que passar por isso. O importante para conseguir passar por essa primeira fase é muito planejamento e obter o máximo de informação.

E na minha leitura diária de blogs, me deparei com algumas coisas importantes no blog The simple dollar que podem ajudar a sair de uma situação difícil. No post publicado hoje o autor do blog fala sobre o livro Scratch beginnings, de Adam Shepard, que conta sobre sua experiência de começar de novo, do zero (“start from scratch”), com meros 25 dólares, uma mochila de roupas e sem utilizar nenhum de seus contatos pessoais, para ver até onde ele chegaria em um ano.

Apesar de ser homem, branco, ter educação de nível superior, ou seja, diferenciais que podem tê-lo ajudado nessa experiência, o autor do livro acredita que com algumas ações básicas é possível que qualquer pessoa consiga recomeçar do zero. Ele conseguiu.

Pratique a frugalidade. Corte todo e qualquer supérfulo que possa, mesmo que considere humilhante ou abaixo de seu nível. More em um abrigo se for necessário ou em um apartamento bem pequeno.

Faça uso de programas sociais. Se você tiver direito a algum programa de ajuda social, use-o, pois ele existe para ajudá-lo. Tire vantagem de todos eles. Com frequência existem muitos programas disponíveis para pessoas em situação de desvantagem (minorias).

Comunique-se. Faça tudo o que puder para se reunir com pessoas na mesma situação e compartilhe ideias. 

Não culpe os outros. Com certeza outras pessoas podem ter algumas vantagens que você não tem. Mas essa vantagem inerente não é culpa sua, nem do outro. É somente um fato da vida. Em vez de ficar se remoendo, encontre seu próprio caminho.

Em qualquer situação em que se esteja, a pessoa sempre tem a capacidade de tentar algo diferente para melhorar as coisas, seja procurando ajuda psicológica ou diminuindo seus gastos. É essa a lição do livro e vai muito além do fato de que algumas pessoas possuem vantagens inerentes sobre outras.

E nós, como futuros imigrantes, teremos que passar por situações difíceis em que talvez seja necessário lançar mão de uma ou mais dessas dicas.

É claro que vamos nos preparar ao  máximo para que isso não seja preciso, mas é sempre bom ter em mente que há soluções, mesmo para as situação mais extremas.

 

Beijos,

Andréa

15 Respostas to “Recomeçar do zero”

  1. Aline Says:

    hauhaua.. enquanto eu comentava um, vc posta outro…

    Gosto dessa sua louca coragem de começar do zero…
    Louca coragem de mudar da sua nação que apesar dos pesares, é a sua casa nativa.

    Louca coragem de querer mudar.. melhorar.. viver uma nova vida… Não há loucura mais corajosa que VIVER UMA NOVA VIDA, e ainda, em outro MUNDO. E que bom que isso parece uma atitude “jovem”.. seu espírito é jovem!!! então.. mais louca e corajosa vc é: deixa sua alma jovem viver.. e se vive com a sabedoria da sua experiência de vida… O passar dos anos não lhe pesam como ferrugem, mas sim como sabedoria para VIVER SEMPRE UMA NOVA VIDA.
    E admito, nãos se tenho essa sua louca coragem…rsrsrs…

  2. João Says:

    Eu acho que isso é um dos principais ganhos que teremos, começar do zero e sentir que somos capaz de tudo, basta querermos.

    Abraços e boa sorte no caminho.

    João e Cláudia Garcia
    http://brincandonogelo.blogspot.com

  3. Mariana Says:

    Oi Andréa,

    Muito boas as dicas! Fui dar uma olhadinha no post do The simple dollar (não conhecia) também e fiquei animada com o caso do rapaz. Talvez fosse o caso dele repetir tudo isso agora, no meio dessa crise. Será que daria tudo certo de novo? Tendo a acreditar que sim…😉

    Beijos,
    Mari

  4. Luiz Claudio Says:

    Verdade, pegar ajuda social facilita bastante. Quando chegamos tivemos de comprar um carro pois o tempo q gastariamos mudando de onibus por aqui e os horarios nos obrigaram a isso. Assim, nossas economias foram embora e tivemos de lançar maos da ajuda alimentar oferecida por igrejas aqui na cidade de Quebec. Pode parecer humilhante, mas vc tem de fazer a imigracao acontecer, e lá vc encontra pessoas em situacao pior.. ou melhor q a sua. Ou seja, vc precisa de ajuda? PEGE-A! Nao da para acreditar o q ja pegamos la… chocolate suiço, castanha do pará, comida congelada, queijos, e muita gente simpatica (nao é regra…rs).
    O q nao acho legal é pegar esse estilo de vida facil como meta p/ integracao. Vir ja com a ideia de pegar ajuda social, deixando o dinheiro aplicado no BR. Acho isso ruim p/ quem ja esta aqui dando duro como nós, pois acabamos pagando os impostos p/ sustentar aqueles q têm capacidade de seguir pelas proprias pernas, e nós aqui… pagando trocentos porcento de nossa renda em TPS/TVQ/EI/QPIP/QPP (impostos do contra-cheque)…
    Pegem, se necessario, mas façam a parte que nos é cabida: correr atras😉

    Abs a todos e muito frances no bolso!!!…rs

  5. chocólatra Says:

    Muito boa a dica! Bom saber que mesmo em condições ruins não passaremos fome se tivermos força de vontade e um pouco de fósforo!
    um beijão!

  6. Paulo Mello Says:

    Primeiro: O novo layout ficou ótimo (não lembro se já tinha comentado antes)
    É realmente muito chato as pessoas sempre fazerem estas perguntas, como se não houvesse um histórico milenar de pessoas migrando pra lá e pra cá… mas a gente entende que é preciso ter coragem pra tal.

    Abraços,
    Paulo Mello

  7. Ventura Says:

    Olá Andra, ótimo post!! Parabens!!

  8. Sandro Says:

    Mais um excelente post do picolé que tá quase virando canadense.

    Preparem-se pois quando chegarem aqui mudarão as perguntas mas o tom do questionamentos serão os mesmos:

    Você tem canadian experience ??

    Você vai trabalhar num survival ??

    Até quando você aguentará esse frio canadense ??

    Como sempre digo…vida que segue !!!!

  9. Anne Caroline Says:

    As dúvidas e questionamentos vão nos acompanhar por um bom tempo, senão sempre.. Mas as experiências vão nos fazer enxergar do que somos realmente capazes de fazer para viver nosso sonho, certo..? Boa sorte pra tds nós…

  10. Marilena Says:

    O bom é que todo mundo faz as mesmas perguntas e depois de um tempo vai ficando mais facil responder. Eu adorei as dicas e acho que mesmo estando em nosso país podemos usar muitas delas em varias situações. Acho que o Canadá será para nós imigrantes uma grande lição de humildade e uma chance de valorizar o que realmente é importante na vida. Quem não souber utilizar esta lição vai sofrer muito por lá.

    Nós já estamos com os passaportes em mãos e pensando em ir em março. Estamos na maior correria pra tentar deixar tudo acertadinho até lá e vc não imagina a trabalheira, mas valeu a pena esperar!!!

    um beijo

  11. Eliane Says:

    Oi Andréa, como você já sabe, eu já fiz um survival o Paulo meu marido também, não tivemos nenhuma vergonha disso, hoje 5 meses depois de estarmos aqui, o Paulo ainda não está trabalhando, está fazendo um curso patrocinado pelo governo na área dele. Recebe uma pequena bolsa que dá para pagar o aluguel, não temos vergonha de recorrer ao food ramper, que é uma cesta básica, patrocinada por uma ong. Estamos feliz da vida. Com saúde, paz e tranquilidade, coisa que não tinhamos no Brasil, onde tinhamos ótimos empregos e situação econômica estável, principalmente pela nossa idade.
    Então minha amiga, venha pronta para ser feliz, não importa o que você tenha que enfrentar. Você estará começando do zero e com perspectiva de em pouco tempo estar muito bem e realizada.
    Grande beijo, Eliane.

  12. César Says:

    Começar do zero é o preço mínimo que todos temos de pagar por uma mudança como essa que queremos. E ainda por cima será uma oportunidade de crescimento espetacular. Com certeza ao final de tudo isso, quando estivermos estabelecidos e felizes, tudo terá valido a pena.
    Excelentes essas dicas que você passou. Valeu.

    E a vida segue…

  13. Danielle Says:

    Andréa
    Todos somos tachados de loucos por muitos, muitos não querem arriscar por comodismo, ou por ausência da família por perto etc…mas tudo vale a pena em se viver em uma sociedade justa, recomeçar do zero vai fazer parte, mas graças a D’us temos saúde e força de vontade, pois isto já é 95% do processo para conseguir as coisas.
    Um beijo

    Danielle

  14. Octavio Says:

    Andrea, muito bom. Obrigado pelas informacoes valiosas.
    Acho que eh isso mesmo, comecar do zero e fazer tudo com dignidade.
    Abracos

  15. Renato Says:

    ótimo post, não tinha visto antes. Especialmente a questão da frugalidade: não sei se vc viu um arquivo recente da rev. Época falando sobre as vantagens de se levar uma vida simples, em especial durante momentos de crise. Acho que é por aí…
    Um abraço
    Renato
    http://www.torontoconnection.blogspot.com


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: