Comendo bem, fazendo o bem

O trabalho voluntário é uma coisa que eu quero desenvolver no Canadá. Eu me interesso por isso há muito tempo, mas nos últimos anos tenho me envolvido em tantas outras coisas que não consegui me dedicar a nenhum trabalho voluntário. E também me preocupo com o que comemos, tanto que procuro, sempre que possível, comprar alimentos orgânicos – digo “sempre que possível” porque algumas vezes é inviável aqui no Brasil.

Pois hoje o Edu estava lendo um blog que fala sobre comida no Canadá e o assunto era fornecimento de produtos orgânicos. No post do blog havia uma série de links para vários sites nos quais você pode se cadastrar e solicitar os legumes, verduras e frutas da estação, produzidos por fazendeiros locais. Aí ele me passou os links para eu guardar no Delicious. Afinal, quem está a cargo da organização das informações lá em casa sou eu… heheheheh…

Pode parecer que estou mudando de assunto, mas não estou… É que um desses sites mencionados no post é de uma associação (Food Share) que se preocupa com todo sistema que envolve a alimentação: como a comida é produzida, distribuída e consumida. Para eles, a fome é só um sintoma de um sistema que é levado a tratar a comida como uma “commodity”.  A maioria das pessoas acredita que o acesso à alimentação é um direito básico do ser humano, mas a questão é como fazer disso uma realidade. E eles acreditam que mecanismos de distribuição sem fins lucrativos, como o Good Food Box, criado por eles, pode ser uma das soluções para um sistema mais justo, eficiente, saudável e ambientalmente viável.

Além disso, eles se preocupam com “com o que” e “como” é feito o acesso à alimentação. Seus projetos são todos baseados na premissa de que não se trata apenas de comida, mas também na divulgação do fato de que alimentos frescos e integrais são a chave para a saúde, o bem-estar e para a prevenção de doenças.

Enfim, uma organização que se preocupa com toda uma cadeia de eventos: a produção, a distribuição e a preocupação com o meio ambiente, com o bem-estar e a saúde!

Aí eu fui ler o site deles com mais atenção e descobri que eles são na verdade uma cooperativa que compra de produtores locais e distribui para quem se inscrever no programa. Mas eles não entregam na casa de cada participante. Eles têm voluntários que recebem as caixas com os produtos – como se fosse um centralizador – e cada participante busca sua caixa nesse local. E a cada 10 participantes num único local, eles entregam uma caixa extra, para ser distribuída entre os participantes ou doada para quem precisar. Além disso, eles conseguem muitas outras coisas: recentemente foram agraciados pela Canadian Breast Cancer Foundation com uma quantia para poderem doar cestas semanais a mulheres em tratamento de câncer de mama, entre outras atividades. Não é bem legal?

E não é só isso (parece até comercial da Poli Shop!)… A Food  Share faz workshops e cria publicações sobre diversos assuntos ligados a alimentação, jardinagem, receitas saudáveis. Uma infinidade de atividades que fazem a diferença na sociedade e no meio ambiente. Vale a pena dar uma olhada no site deles!

Eu e o Edu com certeza vamos participar e quem sabe até criar um ponto de recebimento em Mississauga! Nos aguardem!

Beijos,

Andréa

5 Respostas to “Comendo bem, fazendo o bem”

  1. Renata Says:

    Adorei! Eu tb pretendo participar de algum programa voluntário e achei super bacana essa proposta.
    Vou ler o site com mais calma.
    Beijos

  2. Carla Says:

    Olá,
    Entrei com o processo de imigração e gostaria de participar do encontro… gostaria de saber onde será…
    Obrigada
    Carla

  3. Lá e Dá Says:

    Olá.
    É primeira vez q. vejo o blog… e há bos informações. Adicionei vcs. aos preferidos, ok?
    Boa sorte!

  4. Paulo Mello Says:

    Oi Andréa,

    Parece que o trabalho voluntário vai fazer parte da vida de todos nós no futuro… E por falar em comida me lembrei de uma descoberta que fiz (por acaso) e achei muitíssimo interessante e já tenho planos de incorpora-la a minha vida: Alimentação Viva.

    http://www.malaguetacomunicacao.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=394&sid=16&tpl=printerview

    Abraços,
    PM

  5. Camila Says:

    O Julio já leu a história de um cara que levou essa história de produção local ao pé da letra e resolveu produzir toda a comida precisaria consumir. Resultado: gastou uma fortuna e não teve comida suficiente.

    Essas idéias são excelentes, só é preciso tomar cuidado com os extremos, que eu sei que não é o caso de vocês, mas que existem por aí.

    Beijos,

    K.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: