Direto da coluna do Ancelmo Góis de hoje

Vejam se não dá vontade de ir até o Consulado e mostrar essas coisas pra Maria João…  Quem sabe ela não se solidariza conosco e dá uma “adiantada” nos processos da galera???!!!

Ingresso autenticado

Ontem, um tricolor tentou comprar ingresso de meia entrada para sua enteada, na bilheteria do Caio Martins, em Niterói, para a partida do Fluminense contra o Arsenal, pela Libertadores, hoje no Maracanã, mas não conseguiu. Ele estava com a menina, mas o bilheteiro não quis conversa. Disse que só venderia com a certidão de nascimento ou, acredite, uma declaração da mãe com firma autenticada em cartório.

Uma linda homenagem à burocracia brasileira.

Cena carioca (e brasileira)

Hoje, de manhã cedinho, no engarrafamento da Washington Luiz, os selvagens do trânsito invadiram o acostamento em alta velocidade com seus carros. Um motorista ético – sim, eles existem, ainda que estejam em extinção – decidiu dar um basta: postou seu carro com duas rodas no canto, para impedir a passagem.

Um dos selvagens parou atrás, começou a buzinar e piscar farol, exigindo passagem, como se direito adquirido fosse. Quando finalmente conseguiu, ainda fez questão de xingar o outro.

É assim que banda toca nas ruas e estradas do Rio e do Brasil.

Um retrato triste e real do que temos que aturar todos os dias!  Durma-se com um barulho desses…

Andréa

Anúncios
Publicado em Geral. 2 Comments »

Processo de Imigração II

Continuando o post anterior, em que falei sobre as pessoas que nos procuram, perguntando sobre o Processo de Imigração do Canadá, segue abaixo um texto muito bom e informativo que encontrei no blog “Sustenido” sobre o assunto:

===============================================================

COMO IMIGRAR
Existe o Processo Federal (o que fizemos) e os provinciais, onde cada província estabelece os critérios para receber imigrantes. Pessoalmente eu acho esses provinciais mais difíceis porque geralmente estão atrelados à uma oferta de emprego – coisa rara de se conseguir estando ainda no Brasil! Além disso, você fica meio “amarrado” com aquela província. Se quiser ir pra outro lugar até pode mas não é nada ético a província X te dar um visto e você dar um tchauzinho pros caras, né?

Um dos processos provinciais que se destaca é o da província de Quebéc. Eles estão incentivando aqueles que falam francês a ir pra província facilitando a entrada, inclusive exigindo menos dinheiro de reserva que o processo Federal. Pra nós não servia já que na época que demos entrada no processo nenhum de nós dois falava francês.

O PROCESSO FEDERAL
O governo do Canadá concede visto de residência permanente baseado em alguns critérios como nível de educação, experiência profissional, domínio das línguas oficiais canadenses (inglês e francês) e atribui uma pontuação a cada um desses itens. O número de “corte” pra dar entrada no processo atualmente é 67 pontos. Mais informações sobre isso no Self-assessment tool. Além disso você tem que comprovar um montante de dinheiro – que varia dependendo do número de membros na família – que servirá de fundo pra sobrevivência enquanto você não acha emprego.

O pedido de visto é feito em nome de uma pessoa só na família – geralmente quem pontua mais nos itens – e o restante da família (cônjuge, filhos) entram no processo como acompanhantes. As provas para certificação de domínio das línguas oficiais são prestadas apenas pelo aplicante principal.

Quando demos entrada no processo, em junho de 2006, ele tinha um formato. Em setembro de 2006 foi modificado, simplificando o início (nós tivemos que preencher um calhamaço gigante de formulários. Até onde eu sei, hoje em dia são menos papéis.).
A Carol do “Brancas Nuvens” escreveu um post bem mastigadinho sobre o processo federal novo .

Agora um conselho meu: se você não se garante em nenhuma das duas línguas oficiais do país (inglês e/ou francês) não dê entrada no processo. Só faça isso depois que estiver dominando o(s) idioma(s).

PRA ONDE IR?
Pra quem decide pelo processo federal, escolher onde morar é um capítulo à parte. Cada um tem que saber o que está buscando porque saber “onde é melhor” é muito relativo. Nesse site tem link pra todas as províncias. Vale a pena gastar um tempinho dando uma olhada em todas.

Nosso processo de escolha teve várias partes:
1- Eliminamos de cara as províncias que não dão cobertura de saúde imediatamente, como British Columbia, Ontario e Quebéc (não sei se tem outras). Imigrante já vai com o dinheiro contado. Ter que pagar seguro saúde por 3 meses em um país onde toda a população tem acesso gratuito à saúde foi um fator que consideramos importante.
2- Cidades grandes têm mais oportunidade, certo? Talvez, mas também tem mais gente competindo pelos mesmos empregos. Assim, Toronto e Vancouver, os destinos favoritos de 9 entre 10 imigrantes (esses números vieram da minha própria cabeça fértil, baseada no que tenho visto), saíram definitivamente da nossa lista (ambos estão nas províncias listadas no item 1; foi só pra confirmar mesmo!). Focamos nossa busca em capitais de outras províncias.
3- Tendo em mente os dois pontos anteriores, começamos pesquisar as cidades que têm um site informativo, que dão apoio à adaptação do imigrante, etc. A partir desse momento foi mais empatia mesmo. Havíamos escolhido Winnipeg, na província de Manitoba mas descobrimos que eles têm restrição do número de cachorros por casa. Como temos 4 “filhos caninos”, fomos procurar um lugar que pudesse aceitar todo mundo. Acabamos decidindo pela cidade de Halifax (link1, link2) , na província de Nova Scotia. E quanto mais pesquisamos, mais certos estamos de que fizemos uma boa escolha.

APOIO DO GOVERNO
Todas as províncias dão apoio aos imigrantes, dando curso de inglês para melhorar o nível, aulas e ajuda para preparar currículo, como se portar em uma entrevista, como funciona o mercado de trabalho canadense, etc. Ou seja, tudo para que você possa andar com as próprias pernas em pouco tempo.

===============================================================

Espero que as pessoas aproveitem essas informações!

Beijos,

Andréa

Processo de Imigração

Acho que isso acontece com todo blog sobre o Canadá/Imigração, mais cedo ou mais tarde: pessoas à procura de informação sobre o processo de imigração do Canadá começam uma busca via Google e acabam chegando ao “maravilhoso mundo dos blogs” e acreditam que todo blog sobre imigração do Canadá é feito por “especialistas” no assunto.

E no fundo somos especialistas, sim, mas as informações ou dicas que colocamos nos blogs não têm a pretensão de ser oficiais. Tentamos, na medida do possível, trocar experiências, relatar como nosso processo se desenrola, enfim, falar sobre esse longo caminho que percorremos até o Visto de Residente Permanente.

Mas de forma alguma nossos leitores devem achar que o que está escrito nos blogs é definitivo, oficial. São meramente as impressões de pessoas que pesquisaram muito, trocaram muitas “figurinhas”, participaram (e ainda participam) de fóruns, e estão tentando a cada dia entender como funciona esse processo.

E hoje, para minha surpresa, recebi dois e-mails de pessoas que não conheço, e que provavelmente chegaram ao Picolé Carioca via Google, que me perguntaram sobre o Processo de Imigração para o Canadá.

Segue um resumo da resposta que mandei para eles:

“Toda e qualquer informação sobre o processo de imigração do Canadá deve ser obtida no site do Ministério de Imigração do Governo do Canadá (http://www.cic.gc.ca/english/immigrate/index.asp).

Os blogs servem como fonte de informação adicional, com dicas e experiências pessoais de cada pessoa ou família. Não utilize os blogs como fontes de informação oficial. Sempre que possível, tente obter a informação mais segura, ou seja, a OFICIAL, do próprio Governo do Canadá, para não ter surpresas ao longo do caminho.

Nosso blog tem algumas dicas, assim como vários outros blogs para os quais você verá os links na coluna da direita do Picolé Carioca, mas como o próprio nome diz, são DICAS, impressões, experiências de cada um e devem ser consideradas como tal.”

Não me recuso a ajudar essas pessoas, mas espero que entendam que o nosso blog tem por objetivo relatar nossa “viagem” rumo ao Canadá e não informar detalhadamente os caminhos do processo. Se isso acontece, é por conta de nossas próprias experiências, mas cada caso é um caso e nenhuma informação obtida em blogs deve ser considerada como oficial. As informações são todas verdadeiras, mas retratam a realidade de cada um.

Pois então, aos que procuram os blogs com o intuito de obter informações sobre o processo, por favor, sejam um pouco mais específicos nas perguntas. O processo de imigração para o Canadá é um caminho longo e cheio de detalhes, e não vai ser e um e-mail que uma pessoa vai conseguir saber tudo o que há para saber sobre ele.

Um abraço,

Andréa

Falta de assunto/inspiração

Cheguei naquele ponto do processo em que não há muita novidade, a vida tem que continuar e bate uma baita preguiça de escrever qualquer coisa que seja no blog…

Sei que tem muita gente que precisa de informação, de notícias, mas tá difícil. Vou tentar achar assuntos para publicar aqui, mas não prometo… Tá difícil até de ler os blogs do meu Bloglines. Êita!

Mas vamos a alguns “updates”:

Estamos ainda terminando de juntar a documentação – ainda faltam as certidões de antecedentes do Rio – mas vamos conseguir cumprir o prazo que estabelecemos pra nós: final de abril/início de maio.

Uma novidade aconteceu hoje: minha advogada conseguiu dar entrada no processo de mudança de guarda da minha filha – um “parto” que estava pra nascer desde novembro do ano passado. Mas, enfim, agora vai! Só não sei quanto tempo vai demorar pra terminar esse processo. Mesmo não dando tempo de terminar antes de enviarmos a documentação, vou enviar uma cópia devidamente autenticada da petição, assinada por todos os envolvidos, além de uma cartinha explicando tudo pro consulado. Já consultei a Maria João e não devemos ter problemas.

E o pessoal que deu entrada no final de 2006 – de outubro pra frente – está desesperado porque o pedido de exames médicos não chega! A Meg, do blog Canadiando, me ligou hoje muito triste, pois ligou pra Maria João e ela foi super seca, dizendo que eles estão com muitos processos e que vai demorar mais do que o esperado… Ai, ai, ai… Ou seja, talvez até o prazo de 18 meses fure. Let´s hope it does not!!!

Espero estar mais inspirada nos próximos “posts”… sorry!

Bjs,

Andréa